Debates em Córdoba definem o futuro da educação superior

Segundo dia da CRES 2018 tem agenda movimentada e amplitude de assuntos

Os encaminhamentos para a educação superior na América Latina e Caribe estão sendo debatidos durante a III Conferência Regional da Educação Superior (CRES 2018), que vai até sexta-feira (15), na cidade argentina de Córdoba.

O coordenador da CRES 2018 e diretor do Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e Caribe (UNESCO-IESALC), Pedro Henriquéz Guajardo, destaca o comparecimento dos diversos membros da comunidade acadêmica. “Haverá participação de todos os atores da Educação Superior na região: reitores, diretores, acadêmicos, trabalhadores, estudantes, redes, associações profissionais, centros de investigação, sindicatos, representantes de organizações governamentais e não governamentais e amigos da educação superior do continente”.

A agenda do segundo dia da CRES 2018 começa às 9:00, com as conferências “A revolução da imunoterapia no câncer. Abrindo os caminhos pelo sul”, ministrada pelo pesquisador do Instituto de Biologia e Medicina Experimental e da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais da Universidade de Buenos Aires, Gabriel Rabinovich; e "Interculturalidade e internacionalização dos povos da América Latina e do Caribe”, a cargo da reitora da Universidade das Regiões Autônomas da Costa do Caribe da Nicarágua e coordenadora da Rede de Universidades Indígenas e Comunitárias de ABYA YALA, Alta Hooker. Às 9:30, o presidente para América Latina e Caribe da Global University Network for Inovation, Axel Didriksson Takayanagui, comanda a conferência “Inclusão e inovação: a universidade da América Latina e do Caribe no século XXI "; enquanto a diretora da Educação da Unesco, Stefania Giannini, ministra a Conferência "Prioridades do Impacto Regional da Educação Superior da conferência regional sobre a Conferência Mundial sobre Educação Superior".

Às 11:00, serão realizadas as reuniões dos fóruns “Os desafios da Inovação Pedagógica na Educação Superior América Latina e Caribe", “Políticas públicas de educação superior na América Latina e Caribe”, "O futuro do ensino superior na América Latina e no Caribe" e "Os desafios da cooperação sul-sul para a educação superior".

Às 14:30, os eixos temáticos “A educação superior como parte do sistema educativo da América Latina e Caribe”, "Educação superior, diversidade cultural e interculturalidade na América Latina", "Educação superior, internacionalização e integração regional da América Latina e do Caribe", "O papel da Educação Superior no enfrentamento dos desafios sociais da América Latina e do Caribe", "Pesquisa e inovação científica e tecnológica como motor do desenvolvimento humano, social e econômico da América Latina e do Caribe", "O papel estratégico da Educação Superior no desenvolvimento sustentável da América Latina e do Caribe" e "Cem anos após a Reforma Universitária" começam os debates.

As últimas atividades do dia são as tabelas da discussão "Acesso aberto e democratização do entretenimento", "Formação docente e construção de cidadania", "Transformando para transformar. O desafio da educação superior", "Educação Superior e meios de comunicação", "Educação Superior e perspectiva do gênero", "Governo e gestão da educação superior", "A autonomia universitária na América Latina e Caribe", "A Educação Superior frente aos desafios das novas tecnologias", "Experiências e desafios da educação superior em Bioética na América Latina e Caribe", "Inovação tecnológica e desenvolvimento sócio-produtivo", Aportes dos trabalhadores e as trabalhadoras da CRES” e “Trabalho e atividades no Centenário da Reforma Universitária. A participação dos sindicatos na democratização da educação Superior e a investigação” e as mesas de debate “"Educação Superior e Cooperação Multilateral" e “Vinculação entre universidades e instituições de educação superior”, que têm início marcado para às 17:00.

Organizada em conjunto pelo Unesco-IESALC, pela Universidade de Córdoba, pelo Conselho Interuniversitário Nacional (CIN) e pela Secretaria de Políticas Universitárias (SPU) do Ministério da Educação Argentina, a CRES 2018 é uma das reuniões preparatórias da Conferência Mundial sobre o Ensino Superior, que ocorrerá em Paris, em 2019, e marca o centenário da Reforma Universitária de 1918, em defesa da autonomia e democratização da universidade pública. A conferência debate o atual cenário da educação superior na América Latina e Caribe e as estratégias para a próxima década com vistas aos objetivos do desenvolvimento sustentável e definições da agenda Educação 2030 da Unesco. A CRES está em sua terceira edição. As duas primeiras foram realizadas em Cuba (1996) e Cartagena (2008).

TPL_BEEZ2_ADDITIONAL_INFORMATION